17 dicas de decoração para apartamento pequeno

Por Dayane Burgos
22/03/2017 @ 11:58

Nas grandes cidades, a tendência são os apartamentos cada vez menores. Afinal, as boas localizações estão cada vez mais disputadas e, em busca de desacelerar, abrimos mão de alguns metros quadrados para usufruir de uma vizinhança prática e um caminho mais curto para o trabalho.

Os conceitos mudaram bastante nas últimas gerações e imóveis muito amplos, com espaço para lavanderia e aparelhos de ginástica já não são tão desejados. Simplicidade, mobilidade, otimização e serviços compartilhados são os novos mandamentos para uma vida mais saudável.

Além disso, o valor do metro quadrado aumentou sem que a demanda de casais jovens ou pessoas solteiras diminuísse. E se a tendência é morar em lugares cada vez mais compactos, como fazer para que o ambiente se torne aconchegante, sem sufocar seus moradores? Veja a seguir algumas dicas de decoração para apartamento pequeno que irão transformar o seu espaço!

1. Deixe o local sempre iluminado

Manter o ambiente bem iluminado, com luz natural e artificial, é a regra de ouro para manter qualquer ambiente pequeno mais arejado e com aparência maior. Use cores claras nas paredes e no chão. Quanto mais tons delicados nas paredes, móveis e objetos decorativos, maior é a sensação de expansão. Somente não caia no erro de deixar o ambiente totalmente branco!

2. Use o truque dos espelhos

Use um espelho na parede oposta à janela e ele irá refletir a luz em todo o cômodo, fazendo com que o espaço pareça mais arejado. Quanto maior o espelho, maior será o efeito.

Na sala de jantar, você pode usar o espelho junto de uma mesa com silhueta esguia, quase como uma bancada. O ambiente ganha um toque fresco instantâneo. Garrafas de vidro charmosas e pontos de luz ajudam a criar a atmosfera de um bar descolado.

Já no banheiro, você pode colocar um armário suspenso com espelhos na porta para ganhar espaço. Fuja do modelo tradicional e planeje um móvel grande, que possa acomodar toalhas, produtos de higiene pessoal, dentre outros.

3. Distribua pontos de luz nos cômodos

Uma lâmpada sofisticada, um vaso metálico e outros acessórios brilhantes tem o mesmo efeito do espelho. Ou seja, eles atuam como pontos de luz no ambiente, tornando-o mais iluminado.

4. Adote prateleiras flutuantes

As prateleiras flutuantes oferecem a possibilidade de organizar o espaço sem a robustez de uma estante ou um armário. Você também pode trocar as cômodas do quarto por estas prateleiras, acrescentando mais leveza ao ambiente.

5. Use as quinas

Esta área negligenciada dos cômodos pode acomodar uma cadeira, um puff, uma prateleira para livros ou mesmo uma mesa de canto, tornando a sua casa mais espaçosa. Você pode aproveitar a área para criar um cantinho da leitura: capriche na iluminação para um ambiente mais aconchegante!

6. Aumente as suas janelas com um truque de ótica

Instalar hastes para cortinas abaixo do teto em vez de logo acima das janelas traçar um contorno em torno delas, fazendo com que elas pareçam mais altas. O mesmo truque funciona para expandir a janela horizontalmente — para isso, basta você dependurar as hastes para cortinas um pouco além da extensão da janela.

7. Combine a cor de sua cortina com a cor de suas paredes

Com este truque de cores, as cortinas se misturam às paredes, fazendo com que o cômodo pareça muito maior. Se você não encontrar o mesmo tom, procure tecidos ligeiramente mais claros ou mais escuros.

8. Use móveis menores

Opte por móveis que se adaptem a espaços menores. Até mesmo as peças mais robustas, como sofás e poltronas, vêm em tamanhos menores e mais delicados hoje. Assim, você obtém o móvel tendência sem causar “tumulto” em seu espaço.

9. Opte por peças suspensas

Peças suspensas acrescentam mais leveza ao ambiente. Em vez de uma mesa robusta com quatro pés, por exemplo, você pode optar por um modelo retrátil, que possa ser guardado na sala ou na cozinha. Prateleiras internas ajudam a guardar os utensílios de jantar, como copos, pratos e toalhas de mesa.

O material usado no móvel também ajuda a trazer leveza para o ambiente. Ainda no exemplo da mesa, uma peça em acrílico transparente teria um efeito mais leve em relação à de madeira.

Uma dica é usar uma mesa com tampo de vidro e cadeiras em outro material, acrescentando um despojamento ao cômodo. Para um charme extra, pinte as cadeiras em tons diferentes! O amarelo e o laranja dão um toque extra de energia.

Para abraçar as referências tropicais, você pode dependurar uma cadeira do teto. A clássica Bubble Chair ou mesmo as versões artesanais brasileiras acrescentam graça instantaneamente ao ambiente.

10. Decore com objetos que exerçam múltiplas funções

Uma mesa de centro almofadada pode segurar os controles remotos e se transformar em um assento extra. Um banco pode servir de suporte para livros quando não estiver em uso. Um porta-bolo transparente pode acomodar cristais e badulaques decorativos, surpreendendo os visitantes.

Uma escada de madeira simples funciona bem como prateleira. Você pode usar tecidos decorativos ou mesmo peças de roupa com estampas engraçadinhas para fazer uma composição. Revistas e livros sobre a sua área dão um toque pessoal ao arranjo.

A estante pode exercer múltiplas funções. Em quitinetes, por exemplo, um modelo vazado separa o ambiente do outro sem bloquear a luz e a ventilação. Neste caso, ela deve atender a dois ambientes ao mesmo tempo. Móveis planejados são grandes aliados de quem vive em ambientes pequenos.

11. Aproveite as gavetas e prateleiras

Uma dica simples para decorar um cômodo sem fazer com que ele ganhe a aparência de “entulhado” é escolher móveis que tenham espaço para armazenar objetos, tal como uma mesa para o café com uma prateleira embaixo, um banco com caixas embaixo dele ou uma mesa de centro que possa servir para o armazenamento de livros e jogos de tabuleiro, por exemplo.

Nas prateleiras e armários, abuse das caixas com aspecto decorativo. Escolha estampas que conversem entre si e acomode seus objetos, organizando o espaço.

12. Faça com que seus móveis sejam móveis

Comprar móveis com rodas ou que sejam leves faz com que eles sejam simples de realocar sempre que necessário. Mudar o arranjo se tornará uma tarefa muito mais prática!

13. Adicione greenery à sua casa

Aproveitando que a Pantone já anunciou o tom de 2017, que tal adicionar um pouco mais do verde Greenery à sua casa com algumas plantas? Se você não tem espaço no chão, faça um pequeno jardim suspenso. Coordene o tom dos vasinhos, adicionando tons mais claros e brilhantes, de forma a criar pontos de luz.

14. Use as paredes como displays

Dependurar joias, utensílios de cozinha e chaves nas paredes ajuda a “desafogar” mesas e cômodas e pode acrescentar um charme extra ao ambiente.

15. Afaste os móveis das paredes

Alguns centímetros de espaço entre o seu sofá e a parede, por exemplo, fazem com que o ambiente pareça mais aberto. Aplique a regra ao demais móveis.

16. Adicione listras verticais

Assim como na moda, as listras verticais tornam a silhueta do cômodo mais “esguia”. Ou seja, elas conduzem  o olhar para cima, fazendo com que o teto pareça mais alto. Você pode usar as listras em papeis de parede, detalhes nas cortinas ou mesmo nas peças de decoração.

17. Use os princípios do design escandinavo

O design escandinavo foi uma das maiores febres do design de interiores nos últimos anos, e não foi por acaso. O estilo, importado dos países escandinavos (Islândia, Dinamarca, Noruega, Suécia e Finlândia), onde não há luz do dia por uma boa parte do ano, ilumina o interior do imóvel e o torna muito mais espaçoso, além de se aliar aos princípios do minimalismo. O resultado é simples e sofisticado, e garante uma lufada de ar fresco no ambiente.

Influenciado pelos designers Carlo Larsson, Hans Wegner, Arne Jacobsen, Verner Panton, Eero Saarinen, Nanna Ditzel e Louise Campbell, o estilo possui três características principais: cores neutras, design minimalista e contraponto com objetos coloridos.

O estilo usa materiais próprios dos países escandinavos, como a madeira. É frequente que os tons dos móveis transitem entre o cinza, branco, preto e cobre, quando não tem o tom natural da madeira. E por falar nela, os móveis prezam pela qualidade e sofisticação do material, e o uso de MDF é raro neste estilo de decoração.

Os móveis escandinavos são simples, privilegiando linhas retas e curvas suaves. Apenas alguns pontos de cor são usados no ambiente. Com a tendência do Rose Quartz combinado a tons de cobre, muitas pessoas aliam o design escandinavo ao uso dessas cores.

A cor predominante no ambiente é o branco (lembra-se da regra de que os tons claros iluminam e aumentam o ambiente?), de forma a aproveitar luz natural o máximo possível. As cortinas atuam como uma extensão da janela e, para proporcionar a abertura do ambiente para a claridade, geralmente elas também assumem tons claros. Preze pela qualidade dos tecidos: o estilo escandinavo é conhecido também por sua atemporalidade, daí a importância de investir em materiais de boa durabilidade.

O uso de quadros ajuda na decoração das paredes, tornando o ambiente mais dinâmico. Faça composições em diferentes tamanhos, usando o mínimo de tons possíveis. Mapas acrescentam um tom sutilmente aventureiro ao cômodo.

Viu só como a decoração para apartamento pequeno pode ser divertida quando aliada a truques de iluminação, cor e formas? O design é um campo de estudo que está a serviço de todos e possibilita que encontremos soluções para transformar os espaços mais limitados, dando um toque pessoal ao ambiente.

Se você quer receber mais dicas sobre decoração e imóveis e melhorar a sua qualidade de vida, pode acompanhar o VivaDecora e ficar por dentro de todas as novidades.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.