Regras de condomínio: as mais comuns em apartamentos

Confira quais são as regras de condomínio que tornam a convivência diária tranquila e amenizam eventuais desentendimentos entre vizinhos!

Por Jaime Mitchell
16/12/2016 @ 10:06

Condomínios oferecem confortos que, muitas vezes, não existem nas casas, já que os moradores não precisarão se preocupar com a manutenção das áreas comuns. No dia a dia elas serão administradas por outra pessoa, o síndico. Mas, a convivência em conjunto pode gerar conflitos. Para evitar desentendimentos, existem as regras de condomínio que são estabelecidas pela maioria dos condôminos em assembleias.

O síndico, por exemplo, é eleito em uma dessas reuniões realizadas entre os moradores. A ele caberá cuidar e cobrar os direitos e deveres dos condôminos. As assembleias acontecem para que os moradores decidam sobre diversos assuntos que afetam a todos, desde horário do uso das áreas de lazer e como funcionará o recolhimento do lixo até pinturas externas e internas e troca de elevadores.

É nesses momentos que serão discutidas e estabelecidas as regras de condomínio, as permanentes e as passageiras (que acontecem por conta de alguma reforma). Para que as ordens sejam válidas e estabelecidas de fato, pelo menos dois terços dos moradores precisam estar presentes nas reuniões.

Regras de condomínio populares

Barulho de furadeira no apartamento vizinho, pintores passando pela janela surpreendendo moradores, disputa pelo salão de festas e banhos de piscina em horários proibidos são alguns dos problemas de quem mora em prédios. Para deixar claro os direitos e deveres dos moradores, a comunicação precisa ser clara nesse tipo de moradia. Após cada assembleia, o ideal é que sejam espalhados nas áreas comuns, como elevadores, um resumo do que foi decidido na reunião. Dessa forma, condôminos que não conseguiram estar presentes podem saber no que resultou o encontro. Para que ninguém perca uma assembleia, o ideal é marcar em um horário no qual a maioria dos moradores estejam em casa. E quais são as regras definidas nesses encontros? Veja algumas:

  • Horário de uso das áreas comuns, como piscina, playground e salão de festas;
  • Como funcionará a reserva do salão de festas;
  • Dia de manutenção das áreas comuns, como limpeza da piscina;
  • Uso das vagas de garagem;
  • Acesso de visitantes ao local;
  • Horário de limpeza dos corredores;
  • Recolhimento do lixo;
  • Dias e horários para mudanças e realização de serviços, como instalação de internet;
  • Recepção de entregadores de delivery;
  • Entrega de produtos grandes, como geladeira, cama, máquina de lavar.

Mudanças nas regras

As regras de condomínio não são definitivas. Elas podem mudar no decorrer dos anos e das gestões de síndicos, mas tudo sempre de acordo com os moradores. Algumas determinações também são temporárias, como nos casos de reformas. Os condôminos aprovam as mudanças estruturais e conversam sobre as implicações que poderá existir na rotina.

As determinações temporárias têm o intuito de agilizar obras que estejam sendo feitas na estrutura do condomínio. Depois de aprovada a reforma, as regras relacionadas a ela costumam ser aceitas pelos moradores sem causar polêmica. As mais comuns são:

Apartamentos
  • Alteração no acesso ao prédio, caso estejam acontecendo mudanças na portaria;
  • Suspensão do uso das áreas de lazer por tempo determinado – a data final de liberação desses espaços deve ser avisada aos condôminos, assim como eventuais adiamentos;
  • Desligamento de um dos elevadores durante um certo período de tempo para manutenções ou reformas – os moradores não podem ser privados de todos os elevadores, a não ser em casos extraordinários que afetem a segurança de quem usa o equipamento;
  • Mudança no horário de recolhimento do lixo e limpeza das áreas comuns;
  • Barulho no decorrer do dia, mas sem alterar a hora que não pode existir sons que incomodam.

Toda alteração temporária e sua data final deve ser informada para evitar conflitos entre os moradores. Devem ficar claras para os condôminos também mudanças na equipe que cuida do prédio. O motivo dessas alterações precisa ser explicado nas assembleias. Os condôminos têm que participar da escolha de novas empresas terceirizadas que prestam serviços como portaria, segurança e limpeza.

O que os moradores mais devem cobrar do síndico e a equipe que o ajuda é a comunicação. Mesmo que todos os moradores tenham participado da assembleia, o assunto e a decisão tomada em relação a ele precisa ser registrado oficialmente e ficar por um tempo visível em diversas áreas do prédio.

Você conhece as regras do seu condomínio? Elas são claras para você? As assembleias entre os moradores acontecem? Responda nos nossos comentários!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.