7 dicas para aluguel de imóvel com animais de estimação

Confira as leis e permissões necessárias para pessoas que possuem animais de estimação e querem alugar um imóvel!

Por Vitório Real
05/01/2017 @ 9:32

Animais de estimação estão cada dia mais presentes nas famílias brasileiras. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) coletados em 2013, de cada 100 famílias em nosso país, 44 têm algum mascote como membro. Esse número supera, inclusive, o de crianças até 12 anos! Ou seja, nos lares brasileiros, os pets estão presentes em maior número do que os bebês e as crianças pequenas.

Apesar de muitas pessoas adorarem o fato de ter a companhia de um bichinho, na hora de alugar um imóvel isso pode ser um fator problemático. Muitos proprietários vetam a presença de animais em seus imóveis e existe uma quantidade enorme de condomínios que proíbem que os moradores tenham pets.

Mas, afinal, isso é permitido? Até que ponto essas proibições e limitações à presença de animais de estimação em imóveis alugados estão respaldadas pela lei? E o que fazer para encontrar um novo lar para você e seu companheiro de todas as horas?

É exatamente sobre esse assunto que trata o nosso post de hoje! Acompanhe a leitura e fique por dentro de 7 dicas para conseguir alugar um imóvel onde você e o seu amigo de 4 patas possam viver tranquilamente. Confira!

1. Saiba que a lei está do seu lado!

Apesar de existirem inúmeros condomínios e conjuntos residenciais que proíbem terminantemente a presença de animais de estimação em suas dependências, saiba desde já que essa é uma prática absolutamente ilegal. Mesmo que você não seja o proprietário do imóvel, como inquilino, você tem o direito de morar com o seu mascote respaldado pela lei.

Obviamente, a legalidade da presença de seu bichinho está diretamente ligada ao respeito pelos direitos dos demais moradores. Se o seu cachorro é bravo e atacar alguém dentro das dependências do condomínio, ou então latir incessantemente durante a madrugada, por exemplo, os condôminos têm todo o direito de reclamar e solicitar que você se mude ou encontre outro lar para o bichinho. Afinal, o incômodo fere o direito adquirido à paz e ao silêncio, presentes no Código Civil brasileiro.

Além disso, o condomínio está autorizado a vetar a presença de animais em determinadas áreas de uso comum, como piscinas e elevadores sociais, por exemplo. Assim, é preciso ter cuidado e respeitar as regras impostas, caso não queira dores de cabeça.

E quanto ao proprietário? Ele pode se negar a alugar o seu imóvel para alguém que tenha um bichinho? Por mais antipático que isso soe, sim, ele pode. Apesar de não existir uma lei que trate especificamente da questão de animais de estimação, o proprietário tem todo o direito de negar o aluguel a qualquer pessoa, pelos motivos que quiser. Afinal, estamos falando de um imóvel que é de propriedade dele.

Geralmente, o veto aos animais de estimação por parte dos proprietários de imóveis está associado ao medo de danos ao patrimônio e ao desejo de não arranjar encrenca com vizinhos. Por isso, caso você tenha encontrado um imóvel para alugar que é a sua cara, convença o proprietário de que você e seu amigo peludo serão os melhores inquilinos que ele vai conhecer!

2. Seja honesto com o proprietário

O primeiro ponto a se levar em consideração é: jamais minta para o proprietário! Acredite, no início você até pode esconder a presença de seu animal na casa ou apartamento, mas com o tempo isso ficará inviável e pegará muito mal para você quando ele se inteirar da verdade.

Mesmo que o dono, a princípio, não esteja disposto a alugar o imóvel por causa de seu bichinho, não force a barra mentindo. Seja honesto, sempre, demonstrando o seu interesse genuíno em morar em sua propriedade e a sua disposição a cuidar muito bem do patrimônio. Não aceite o primeiro “não” como resposta definitiva! Exercite seu poder de negociação. Muitas vezes, um diálogo aberto e olho no olho pode fazer milagres.

3. Apresente referências

Caso o maior medo do proprietário em alugar o imóvel para você e seu animal seja o risco de danos ao patrimônio ou o incômodo aos vizinhos, apresentar referências dos locais onde vocês moraram anteriormente pode ser uma dica de ouro!

Peça que seu antigo proprietário redija uma carta dizendo que seu pet era um ótimo inquilino e que nunca danificou a propriedade (se isso for verdade, obviamente).

Outra boa sacada pode ser pedir para que seus antigos vizinhos entrem em contato com o proprietário do imóvel que você deseja, a fim de relatarem que viviam em total harmonia com seu animal, sem incômodos nem ruídos excessivos. Acredite, apresentar essas referências pode fazer com que o coração do novo proprietário amoleça de vez e ele acabe se convencendo de que seu amigo não será motivo de nenhuma preocupação para ele.

4. Certifique-se da saúde dos animais

Essa é uma preocupação bastante pertinente. Animais de estimação podem, sim, transmitir doenças a seres humanos e a outros animais com os quais convive. Por isso, apresentar o laudo de um veterinário atestando a saúde perfeita de seu companheiro peludo é uma ótima dica na hora de convencer o proprietário a alugar o imóvel para você.

Da mesma maneira, ateste que seu animal está com todas as vacinas em dia e que realiza checkups regulares, com o objetivo de manter sua saúde sempre em dia. E caso seu bichinho seja de alguma raça considerada potencialmente perigosa, como pitbulls e rednoses, por exemplo, comprometa-se a só deixá-lo nas áreas comuns do condomínio em sua companhia, atado à guia e com focinheira.

5. Busque por locais próprios para animais de estimação

Por mais que aquela quitinete tenha tudo a ver com você e seu estilo de vida, será que ela é o melhor lugar para abrigar seu cachorro de 30 quilos, que tem necessidade de um ambiente mais amplo para viver bem? Tenha sempre em mente que animais de estimação, por mais que estejam acostumados ao conforto de nossos lares, precisam de espaço. Caso contrário, podem ficar estressados e irritados, latindo constantemente ou destruindo móveis e outros objetos.

Por isso, sempre leve essa questão em consideração antes de alugar um imóvel para vocês. Prefira sempre aqueles que tenham tamanho e locais apropriados para alojar o seu bichinho, especialmente quando você não estiver em casa. Quanto mais cômodo ele estiver, mais tranquilidade vocês terão, pode acreditar.

6. Responsabilize-se por eventuais danos

Outra maneira bastante eficiente de convencer o proprietário de um imóvel a alugá-lo para você e seu animal de estimação é propor que seja adicionada uma cláusula específica no contrato de aluguel, por meio da qual você se responsabilizará por qualquer dano ou prejuízo que o bichinho possa causar à residência. Assim, ele se sentirá protegido, sabendo que, caso seu animal quebre algo, destrua algum móvel ou danifique as paredes, por exemplo, será você quem arcará com os custos dos reparos.

7. Respeite o direito dos vizinhos

Como citamos no início deste artigo, animais de estimação não podem ser proibidos de morar com você, seja em que lugar for. Porém, caso a presença dele, de alguma maneira, desrespeite os direitos dos vizinhos, eles podem reclamar — inclusive judicialmente.

Por isso, antes de alugar um imóvel, comprometa-se e responsabilize-se a respeitar os demais moradores do condomínio. Isso inclui não deixar seu animal solto sozinho nas áreas comuns; impedir que ele danifique jardins e plantas; e juntar seus dejetos adequadamente. Caso ele faça muito ruído, especialmente à noite, providenciar algum tipo de isolamento acústico para a residência pode ser uma boa solução.

Da mesma maneira, respeite profundamente as regras do condomínio. Não permita que seu animal frequente áreas comuns onde sua presença é proibida. Além disso, leve sempre seu bichinho preso à guia e próximo a você. Isso evita que ele incomode algum morador.

Se existe restrição quanto ao uso do elevador social, siga as regras e utilize o elevador de serviço na hora de levar o peludo para passear. Agindo assim, em pouco tempo todos perceberão que a presença de vocês dois no condomínio é totalmente incômoda e, inclusive, agradável.

Alugar um imóvel quando se tem animais de estimação não é tarefa das mais fáceis. Mas com uma boa dose de diálogo, sinceridade, comprometimento e respeito é possível encontrar um lar que seja perfeito para você, sua família e seu pet. Caso as primeiras tentativas de aluguel não deem certo, não desista! Há cada vez mais pessoas simpáticas aos animais no Brasil e que, inclusive, adorariam a ideia de tê-los por perto!

Além disso, utilize as dicas que você aprendeu ao longo desse post na hora de negociar a presença de seu companheiro de quatro patas com o proprietário daquele imóvel que você adorou. Acredite, as chances de você conseguir convencê-lo vão aumentar de maneira significativa!

Você gostou deste artigo? Acha que ele foi relevante? Caso você queira se aprofundar mais sobre as questões legais que envolvem o aluguel de um imóvel, não deixe de ler o nosso artigo sobre tudo o que você precisa saber sobre contrato de aluguel para evitar problemas e tenha uma vida tranquila de inquilino!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.