Vistoria no imóvel

Por Erica Fonseca
13/01/2014 @ 8:17

Encontrar o imóvel dos seus sonhos é uma conquista e tanto! Nós já falamos aqui  sobre alguns aspectos que você deve observar antes de comprar ou alugar um imóvel, agora vamos te dar algumas dicas sobre como fazer uma boa vistoria, seja para concretizar a transação imobiliária ou para contratar um seguro residencial.

O laudo de vistoria deve ser enviado ao administrador ou proprietário do imóvel e à seguradora por escrito, preferencialmente por e-mail, para que você possa comprovar os dados observados. Sempre que possível, registre os danos pré-existentes com fotos e anexe ao documento. Detalhe as informações como, por exemplo: parede da janela está com sinais de infiltração do lado direito. Assim você poderá solicitar os devidos reparos ao atual proprietário ou administrador do imóvel, e se eximir de futuras despesas relativas aos danos pré-existentes.

Separe o laudo em tópicos relativos aos ambientes, assim fica mais fácil localizar as informações: quarto, sala, banheiro, cozinha, lavanderia, quintal, garagem, calçada e fachada, outras dependências.

O que vale anotar:

•  Se os cômodos têm portas e janelas (com seus respectivos batentes, dobradiças, vidros, travas e fechaduras com chaves) funcionando em perfeito estado. O mesmo se aplica aos portões.
•  Se o imóvel têm todos os ralos, chuveiro, box, tanque, torneiras (elétricas ou não) e registros de água instalados e funcionando perfeitamente.
•  Se há aquecedor central ou local e ar condicionado, e se estão funcionando em perfeito condições.
•  Se a fiação está aparente e se a caixa de luz está funcionando perfeitamente. Se for uma casa, vale anotar também se os relógios de água, luz e gás estão instalados e funcionando corretamente.
•  Se todas as tomadas e interruptores têm “espelhinho” e se estão funcionando perfeitamente.
•  Se há lâmpadas, lustres, espelhos, prateleiras, móveis planejados e varal fixo instalados. Anote a quantidade e o tipo, por exemplo: guarda-roupas com duas portas de correr no quarto, e se há algum dano neles.
•  Se há sinais de infiltração, vazamentos ou pragas no imóvel.
•  Se as paredes, azulejos e pisos têm manchas, furos ou se estão descascando. Se há alguns desses itens faltando.
•  Se há controle remoto e interfone instalados, e se estão funcionando perfeitamente.
•  Se houver mobília, anote todos os itens, mencionando quantidade, marca e estado de conservação de cada um.
•  Se todas as contas de consumo (água, luz, telefone, internet, TV a cabo e condomínio) estão regularizadas e em dia.
•  Se o muro ou calçada estão danificados.

O laudo de vistoria não trata de desconfiança, mas de uma questão prática e útil para todos os evolvidos. Por exemplo, às vezes você fica tanto tempo no imóvel, que ao sair pode não se lembrar de com ele estava antes, o que dificulta a entrega do imóvel de maneira adequada e pode causar prejuízos indevidos às partes envolvidas na transação imobiliária. No caso de seguro residencial, também fica mais fácil comprovar eventuais sinistros para solicitação de coberturas ou serviços.

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.

Os principais problemas e soluções na hora de alugar um apê - Fortes Guimarães | Fortes Guimarães

[…] …não fazer o laudo de vistoria […]

Responder