Financiamento de casas: 7 perguntas e respostas

Saiba o que você deve saber antes de aprofundar sua pesquisa sobre financiamento de casas e apartamentos.

Por Vitório Real
30/08/2016 @ 18:34

Mesmo diante do cenário econômico em que vivemos, não é preciso deixar de lado o objetivo de financiar o lar dos sonhos. O financiamento de casas e apartamentos continua sendo bastante procurado, sendo uma opção com muitos pontos positivos.

O assunto possui alguns mitos e geram receios em quem busca seu próprio imóvel. Por isso, listamos as dicas a seguir conforme as dúvidas mais comuns. Confira!

1. Existe momento ideal para o financiamento?

Muita gente tem adiado o investimento em imóveis esperando um cenário econômico melhor, baseando-se mais em especulações do que na realidade. Na verdade, esse momento de dúvidas na economia pode ser uma vantagem, para conseguir fazer propostas que cabem em seu orçamento.

Porém, um fator a ser levado em consideração é sobre as suas condições financeiras, parasaber se poderá manter essa dívida paga em dia e durante o período previsto. Então, o momento certo para financiar é quando responder sim para as seguintes questões:

  • Você poderá se comprometer com a entrada e as parcelas a serem feitas no ?
  • Seus outros gastos essenciais podem comprometer o pagamento do imóvel?
  • O que você deve fazer para sanar possíveis problemas financeiros e cortar gastos desnecessários a fim de poder fazer esse investimento?
  • Há preços justos do imóvel que busca e que cabem no seu bolso no momento?

Se esta última resposta for negativa, é só prestar atenção às oportunidades que o mercado oferece: feirões, períodos de promoção de incorporadoras e empresas do ramo, entre outros momentos que podem representar uma queda no valor dos imóveis.

2. Qual imóvel escolher?

Há vários pontos que devem ser levados em consideração para decidirmos qual imóvel escolher: o tipo de imóvel (apartamento ou casa); localização; tamanho; as suas necessidades; o valor que pretende investir; entre outros fatores. É importante definir com clareza todos eles para facilitar na hora da pesquisa e decisão.

3. Comprar na planta ou pronto? Usado ou novo?

Dependendo do tamanho e da localização, por exemplo, imóveis novos podem ter um custo maior em relação aos usados ou antigos. Por outro lado, a opção de adquirir na planta geralmente apresenta melhores condições de compra e parcelamento facilitado.

Além disso, os novos costumam valorizar com o tempo, sendo um ótimo investimento — mas devemos lembrar que muitos daqueles vendidos na planta requerem outros gastos, como em revestimentos.

Para quem busca espaço, mas não dispõe de quantias grandiosas para investir, imóveis antigos são mais recomendados. As construções, principalmente os apartamentos, seguiram a tendência de serem mais compactas de algumas décadas para os dias de hoje, de modo que as mais antigas são mais espaçosas.

4. Como e com quem financiar?

Há várias opções para o financiamento, sendo as principais: diretamente com a construtora ou incorporadora (no caso de imóveis na planta ou em construção), por meio de instituições bancárias e por programas governamentais. Saiba as particularidades de cada uma delas:

Financiamento com a construtora

Trata-se de uma opção bastante procurada atualmente, já que apresenta condições facilitadas, com menos burocracia e contrato aprovado mais facilmente, sendo uma opção mais rápida em relação às demais.

Outra vantagem são os juros menores, que não são cobrados sobre o valor financiado, mas ajustados segundo o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção). Eles são descontados até o final do financiamento, sendo variáveis mensalmente. Em janeiro de 2016 estava em 0,32%, por exemplo, enquanto em fevereiro foi para 0,52%.

Financiamento bancário

Este é mais burocrático e um pouco mais demorado para ser aprovado: requer CPF regularizado, mas tem a vantagem de oferecer maior prazo para o pagamento. Há bancos que oferecem até 360 meses para a quitação do empréstimo, enquanto o valor com as construtoras é dividido em até 60 meses (eventualmente alguns meses a mais podem ser concedidos).

Embora os financiamentos pelos bancos sejam mais demorados do que os feitos diretamente com as incorporadoras, em alguns casos, feitas as análises necessárias mediante a apresentação dos documentos solicitados, eles podem sair em 15 dias. Outro fator que pode influir nesse prazo é a documentação do próprio imóvel, que deve estar regularizada.

A instituição que mais financia imóveis no Brasil é a Caixa Econômica Federal, com vários tipos de financiamento e condições oferecidas. Ela é a instituição mais considerada pelos brasileiros na hora de financiar o imóvel, sendo citado por 80% dos entrevistados em uma pesquisa realizada pelo VivaReal.

Porém, há outros bancos com boas condições de financiamento. Ou seja, o ideal é pesquisar com algumas instituições antes de definir em qual você fará negócio.

Programas governamentais

Sobre a opção de financiar por meio de auxílios governamentais, indicados para famílias de baixa e média renda, existem programas estaduais e federais para obter um imóvel, como o Minha Casa Minha Vida – que realiza o financiamento através da Caixa.

São várias as modalidades, concedidas de acordo com a renda mensal das famílias interessadas. Em alguns casos, o financiamento pode chegar a 100% do valor do imóvel.

5. Como utilizar meu FGTS na compra?

O saque do valor do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é permitido em algumas situações, entre elas o caso da compra de um imóvel. O uso do FGTS é permitido para compra de imóveis financiados pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que delimita valores máximos dos imóveis que podem que ser financiados.

6. Com quais armadilhas deve-se ter cuidado?

Principalmente no caso do financiamento de imóveis na planta, algumas das armadilhas às quais você deve se atentar são:

  • Atraso da obra, que pode ser no máximo de 180 dias.
  • Benefícios prometidos e não concedidos, como o pagamento do condomínio por determinado período ou mesmo do IPTU e até de parte da mobília do imóvel.
  • Cobrança de taxa ilegal, em caso de venda do imóvel antes que esteja pronto.
  • Cobrança de taxa pelos serviços do corretor, que deve ser paga pela corretora.

Qualquer dúvida, procure ajuda de especialistas externos ao vendedor para saber se tudo está dentro dos conformes.

7. É possível ter uma ideia do valor do financiamento?

Atualmente, há simuladores de financiamento disponíveis nos sites de instituições bancárias. A simulação é feita com base nos dados informados nos campos indicados. Para que a simulação seja feita corretamente, é importante ter algumas questões previamente definidas, como o valor do imóvel.

O financiamento de casas não é um bicho de sete cabeças, mas implica atenção em diversas questões e muito planejamento — o que não significa que devemos deixá-lo para amanhã. Pesquisando, simulando e focando nos seus objetivos, você pode conseguir a casa própria de forma descomplicada!

Já financiou algum imóvel ou pretende financiar sua casa em breve? Compartilhe nos comentários!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.