Saiba como quitar dívidas sem passar sufoco

Se você não sabe por onde começar, vamos ajudar com algumas dicas de economia e também apresentaremos melhores soluções para quitar suas dívidas. Confira!

Por Vitório Real
06/01/2017 @ 10:37

Independentemente do padrão ou estilo de vida que levamos, todos estamos sujeitos a enfrentar imprevistos financeiros. Quando a situação ocorre com frequência, a tendência é que a soma de pequenos valores se acumule em cobranças com juros no futuro.

Não perca tempo para resolver esse problema. Acompanhe agora 7 dicas de economia e saiba como quitar dívidas sem sufoco!

Saiba de quanto precisa para quitar dívidas

Todo mundo gosta de sentir segurança para fazer novos investimentos e manter uma vida confortável. Por esse motivo, é comum que algumas pessoas ignorem as contas atrasadas na hora de atender novos desejos e necessidades de consumo.

Embora encarar despesas em momentos de aperto não seja algo muito agradável, é preciso entender que evitar contas em atraso não vai amenizar o problema. Encare a situação de frente e faça um levantamento de todos os valores devidos. Dessa forma, será muito mais fácil pensar em soluções e estratégias para contornar cada tipo de despesa e definir prioridades.

Registre os valores em uma planilha

Saber a fonte de cada dívida não basta para que você se organize com eficiência. Para identificar situações mais urgentes e ter o controle de cada despesa, é necessário registrar os valores devidos em um documento de fácil visualização. Você pode usar o tradicional caderno ou uma planilha digital de dados para esse trabalho.

No arquivo, anote todas as dívidas existentes e outras informações que possam enriquecer a sua consulta. Você pode incluir em cada valor os juros a serem cobrados para estabelecer prioridades na hora de fazer os pagamentos. A planilha também é vantajosa porque permite categorizar os dados em grupos de acordo com sua importância.

Renegocie os valores devidos

O diálogo continua sendo uma boa estratégia para minimizar o peso dos juros sobre as dívidas. Considere que, da mesma forma que a quitação é importante para você, o recebimento dos valores é fundamental para o credor. Consequentemente, ambos têm o desejo de finalizar o contrato o quanto antes e podem considerar uma nova negociação de pagamento.

Para que a instituição credora aceite uma proposta, é preciso que esta seja realmente vantajosa para ela. A dica é que você garanta uma boa reserva para cobrir parte da dívida com menor aplicação de juros e acelerar o processo de pagamento. Se o valor da cobrança for muito alto, tenha comprometimento com os prazos definidos na renegociação para depois pedir uma nova divisão de prestações.

Contenha gastos supérfluos

Conter desejos de consumo é uma das táticas mais eficientes para prevenir o crescimento das dívidas. Afinal, se você precisa de dinheiro para cobrir ou quitar contas atrasadas, não pode se dar ao luxo de adquirir itens supérfluos e desnecessários.

Como supérfluo, podemos entender o investimento em roupas e calçados de grife, acessórios para a casa, assinatura de canais de TV, contrato de pacotes completos de telefonia ou internet, entre outros.

O corte de hábitos como comer fora de casa toda semana também é vantajoso e potencializa a economia de uma família inteira. É importante entender que essa prática de controle é básica para organizar as finanças e que pode durar pouco tempo se você tiver organização e comprometimento.

Se a tentação de consumo for muito grande, o ideal é destinar a renda mensal primeiro para itens que são extremamente necessários à família. Ao gastar o salário em alimentos, combustível, saúde e itens de higiene, você evita a falsa sensação de que tem recursos sobrando.

Com base no montante que restou, faça previsões de orçamento e determine quanto será usado para cobrir cada dívida existente na planilha.

Evite usar o cartão de crédito

Embora facilite a vida de muitas pessoas, o cartão de crédito também pode ser vilão de quem tem contas atrasadas. Isso porque, ao permitir a compra em inúmeras prestações, esse recurso faz com que você perca a noção da quantidade de saldo que terá nos meses seguintes.

A geração de novas despesas aumenta até um ponto em que você perde o controle da situação. Felizmente, o problema pode ser evitado com opções de pagamento à vista no dinheiro ou débito, que, inclusive, são eficientes para inibir aquisições de valor muito alto. Em último caso, só utilize o crédito em compras que ofereçam grande desconto e que sejam divididas em poucas parcelas.

Crie um fundo de emergência

Criar um fundo de emergência pode parecer tarefa impossível para quem está com as contas descontroladas. Acontece que os benefícios dessa prática são tantos que compensam o esforço da economia, por menor que seja. Apenas com o dinheiro economizado na compra de itens supérfluos, você já consegue guardar um pequeno montante a cada dia e prevenir a formação de novas dívidas.

O valor do fundo de reserva mantido na conta comum traz certa segurança para cobrir possíveis despesas atrasadas. Porém, este mesmo valor guardado na poupança poderá render a cada mês e sem que você precise trabalhar para isso. Nessa condição, não há necessidade de se envolver na temida opção de fazer dívidas em empréstimos para cobrir outras dívidas mais antigas.

Mantenha o planejamento financeiro

Ferramenta fundamental para superar e prevenir dívidas, o planejamento financeiro deveria fazer parte da rotina de todo consumidor. Sua aplicação é básica e consiste em definir objetivos para o uso do dinheiro em diferentes situações cotidianas.

Para aproveitá-lo da melhor forma, é fundamental conhecer o saldo e acompanhar todas as movimentações financeiras realizadas a cada mês. Crie metas de curto e longo prazo de acordo com os objetivos e necessidades de consumo que surgirem em cada momento. Se o planejamento inicial não for suficiente, vá adequando os hábitos até que eles permitam a você atingir a meta estabelecida.

Além de cuidar do planejamento e organização individual, é importante que você também regularize sua situação de devedor. Após quitar dívidas, solicite à instituição credora um documento que ateste e comprove o cumprimento dos pagamentos em atraso. Dessa forma, você tem um incentivo a mais para conter os gastos, economizar e ainda mantém o nome limpo. Gostou das dicas? Veja também como economizar dinheiro sem sacrifícios!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.