498

Comprar Imóveis no bairro Vila Zelina, São Paulo

Alerta de novos imóveis
Pesquisa atual

Imobiliárias em destaque Vila Zelina

A miscigenação por trás dos imóveis na Vila Zelina

A Vila Zelina, na zona leste, traduz bem a miscigenação da capital. A partir de 1927, quando a região foi loteada por seu proprietário, Cláudio Monteiro Soares Filho, imigrantes de diversos países do leste europeu começaram a chegar ali. Soares Filho contou com a ajuda do russo Carlos Corkisco para vender aquelas terras. A família de Corkisco foi responsável por trazer muitos dos estrangeiros que desembarcaram em São Paulo na época: registros dão conta de que descendentes de 11 nacionalidades convivem em harmonia neste bairro, que se parece mais uma cidadezinha do interior. Essa característica é uma das que mais pesa na hora de comprar imóveis na Vila Zelina.

A tranquilidade está explícita em suas ruas cheias de comércio tradicional e igrejas como a Batista Boa Novas, uma das primeiras da região, muito frequentada por russos e outros imigrantes, que na época de sua inauguração, na década de 30, se espremiam para assistir a uma missa. Um pouco mais tarde, em 1936, a comunidade lituana construiu seu próprio templo: a igreja São José de Vila Zelina, que ainda tem missa em lituano aos domingos. Outras igrejas contam a história da imigração desse bairro, como a Nossa senhora da Proteção, típica ortodoxa da comunidade russa. Com um histórico tão forte de acolhimento de estrangeiros, não é de se estranhar que os interessados em imóveis à venda na Vila Zelina sejam muito bem recebidos.

Em um breve passeio em busca de imóveis para comprar na Vila Zelina, também é possível conhecer a história do bairro de outra maneira: entrando em pontos comerciais tradicionais e conversando com seus proprietários, como o Bar do Vito, inaugurado em 1942 pelo imigrante Vitautas Tunnelis, o Vito, que vende petiscos típicos, como as sardinhas em salmoura. Os moradores também são atendidos pela estação Vila Prudente do Metrô, além de diversas linhas de ônibus que fazem o transporte na região e que podem ser consultadas no site da SPTrans.