Como investir em Fundos Imobiliários? Parte 2

Por Erica Fonseca
22/10/2013 @ 12:30

Se você já buscou informações sobre investimentos, já leu as nossas dicas iniciais sobre Fundos Imobiliários e decidiu investir , veja abaixo como começar:

1) Defina um objetivo! Quando temos um sonho ou um objetivo a ser alcançado fica mais fácil nos esforçarmos para então atingirmos este alvo. Seu objetivo pode ser uma casa própria, uma viagem, um carro novo, a aposentadoria, seu curso de MBA, etc. O objetivo é seu, mas é importantíssimo estabelece-lo para ir, então, em busca dele.

2) Entenda como funciona. Existem dois caminhos para investir nos Fundos de Investimento Imobiliários (FII´s). O primeiro deles é no lançamento do fundo. Como o fundo está sendo constituído é importante ficar atento à data de adesão, assim como funciona os IPO´s (IPO é a sigla em inglês para Oferta Pública Inicial) da Bolsa de Valores. Após o prazo, o fundo é lançado e então o cotista lucra com a valorização do empreendimento e também das cotas deste fundo.

A outra maneira é comprar cotas de fundos já lançados. Quando o fundo é lançado, as cotas são negociadas em Bolsa de Valores (mercado secundário) e qualquer investidor poderá comprar as cotas a preço de mercado.

3) E o valor mínimo? Bem, é um valor bem menor do que o valor do imóvel! Se você escolher um fundo que está sendo lançado, veja com sua corretora o valor mínimo para investir. Agora se for comprar as cotas no mercado secundário, você pode ver através do home broker de sua corretora qual é o valor de mercado deles.

Por exemplo, os fundos BRCR11 e TRXL11 estão sendo negociados hoje, por volta dos R$ 110,00 (a cota), enquanto o KNRI11 e HGRE11 por volta dos R$ 1.400,00 (a cota).

Além disso, o investidor deve verificar as taxas cobradas pela corretora. Lembre-se da corretagem, emolumentos e também da custódia, se houver. Estas taxas devem ser consideradas porque impactam no rendimento do seu investimento.

4) Escolhendo o fundo. Existem diversos tipos de fundos, então é importante consultar a lista que a BM&FBOVESPA atualiza para entender qual o perfil do fundo, prospecto, regulamento e a rentabilidade histórica (mesmo que ela não garanta a rentabilidade futura).

É importante conversar com especialistas que acompanham a evolução dos fundos, o mercado imobiliário e a economia, que são os analistas. Eles são especialistas do assunto e poderão ajudá-lo a decidir melhor. Mas onde encontrar um especialista? Você pode perguntar na sua corretora, mas se ainda não tem uma corretora, aproveite para tirar as suas dúvidas, falando gratuitamente com os especialistas do Investmania.

5) Escolhendo a corretora. A corretora é quem intermedia as suas operações. Seu papel é como uma corretora de seguros, através da qual você contrata o seguro do seu carro. O corretor vai te dar informações, te ajudar em todo o processo na hora de escolher seu investimento, portanto é preciso escolher bem! Veja a opinião de outros investidores, saiba quais os benefícios da corretora, que tipo de apoio ela oferece e analise todo o custo x benefício.

6) Abra sua conta na corretora. Escolhida a corretora, agora é fácil. Descubra qual é o processo de abertura de conta, envie os documentos necessários e pronto! Comece a investir com tranquilidade e segurança.

Sucesso em seus investimentos e até a próxima!

Glossário

IPO

Em português é traduzido como Oferta Pública de Ações. É o chamado mercado primário onde são emitidas novas ações em circulação da empresa emissora.

Cota

Fração de um fundo. Todo valor aplicado em um fundo é transformado em uma quantidade de cotas que irão evoluir de acordo com o desempenho da carteira do fundo. Todo investidor de um fundo é proprietário de cotas desse fundo. Multiplicando a quantidade de cotas pelo valor atualizado da cota, o investidor obtém o valor atualizado do seu investimento inicial.

Mercado secundário

Mercado para compra e venda de valores mobiliários já emitidos no qual ocorre a negociação dos títulos adquiridos no mercado primário, proporcionando a liquidez necessária. As transações são realizadas entre investidores particulares e institucionais. Integram o mercado secundário, os mercados de bolsa, de balcão e os especiais.

Corretagem

Taxa de remuneração de um intermediário financeiro na compra ou venda de títulos.

Emolumentos

Os emolumentos são taxas cobradas pelas instituições que estão envolvidas na negociação e que dão base para processamento e registro das ordens, que são a Bovespa e a CBLC.

Custódia

Serviço de guarda de títulos e de exercício de direitos prestados aos investidores.

Home Broker

É o sistema de operações que os investidores utilizam para ter acesso direto ao pregão eletrônico da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), por meio da internet. Esta modalidade de operação foi criada em 1999 pela Bovespa. O Home Broker permite a compra e venda de ativos, como ações e opções, e operações na BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuros).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.