Apartamento na Rua Virginópolis, Sacomã em São Paulo, por R$ 2.200/Mês - Viva Real

Encontre outros imóveis similares

Você está vendo esta página porque o imóvel que buscava foi alugado ou está indisponível.

Apartamento com 2 Quartos para Alugar, 65 m² por R$ 2.200/Mês Rua Virginópolis - Sacomã, São Paulo - SP

  • 65
  • 2 quartos
  • 1 banheiro
  • 1 vaga

Características

  • Quadra poliesportiva
  • Playground
  • Salão de jogos
  • Piscina para adulto
  • Ar-condicionado
  • Churrasqueira
  • Piscina infantil
  • Mobiliado
  • Academia
  • Cozinha
  • Sala de massagem
  • Salão de festas
  • Piscina
  • Sauna
  • Área de serviço
  • Salão de jogos

Lindo apartamento mobiliado com 2 dormitórios , varanda gourmet, andar alto . Todos os móveis novo

Lindo apartamento mobiliado com 2 dormitórios , varanda gourmet, andar alto . Todos os móveis novos e de ótima qualidade. Churrasqueira ,Espaço Zen. Forno De Pizza, Piscina, Playground, Quadra Poliesportiva, Redário, Sala De Ginástica,
Salão De Festa.
Sacomã, atende tanto quem trabalha na região de São Paulo quanto quem trabalha na região do ABCD, com acesso fácil às Rodovias Anchieta e Imigrantes. Possui ainda ótimo acesso à malha de transportes públicos municipais e intermunicipais e possui em seu entorno boa variedade de estabelecimentos comerciais e de serviços incluindo bancos, escolas e universidades.
Sacomã é um bairro pertencente ao distrito homônimo, no município de São Paulo, estado de São Paulo. Tem uma área de 794.000 m² limitada pela Rodovia Anchieta, Estrada das Lágrimas, Rua Araújo Gondim, Rua Japaratuba, Rua Protocolo, Rua Alencar Araripe e Rua Budapeste,Fica difícil compreender a formação dos bairros paulistanos sem o conhecimento de algumas características da cidade. A grande participação de imigrantes europeus, não oriundos da Península Ibérica, e a pequena participação dos negros, são coisas pouco comuns nas regiões do país onde a presença do colonizador português foi mais efetiva. Essa é a razão do breve relato que segue.
Durante quase três séculos a cidade de São Paulo viveu à margem das grandes correntes econômicas da vida brasileira. Para além do núcleo que lhe deu origem havia fazendas, sítios e chácaras onde seus proprietários eram pessoas simples, que trabalhavam na terra com a ajuda de seus familiares e, eventualmente, alguns índios. Praticavam a lavoura de subsistência, voltada para o mercado local, e não tinham recursos financeiros para terem escravos africanos. Havia uma pequena elite, que possuía grandes extensões de terras, como os herdeiros do ouvidor Amador de Medeiros que, em 11 de setembro de 1571 havia obtido, em carta de sesmarias, terras que abrangiam os atuais ABC e uma parte do Ipiranga. Também consta a existência de um tal António Proença como um dos primeiros moradores do Ipiranga, dono de grande extensão de terras. No vasto território desta cidade havia diversos núcleos isolados, distantes um do outro, e dependentes do núcleo central. No início do século XIX a predominância da população feminina livre era evidente, pois a população masculina sofreu baixas em razão de suas aventuras pelo sertão, nas expedições conhecidas como Bandeiras. Nessa época, as lavoura de café, nas cidades do interior ganhavam importância e toda a produção passava por São Paulo, rumo ao Porto de Santos ou Rio de Janeiro. Por outro lado, tudo que chegava da Europa, destinado a abastecer as outras cidades do Estado, também passavam por aqui, e São Paulo tornou-se um importante centro comercial, atraindo o interesse de investidores europeus. Os grandes proprietários rurais do interior do Estado, chamados Barões do Café, construíram suas residências na cidade e começaram a diversificar seus negócios, investindo na criação...