Rachaduras na parede: aprenda como evitar esse perigo

Saiba os tipos de rachaduras na parede, teto e piso, as causas e como evitar esses problemas.

Por Vitório Real
05/09/2016 @ 11:06

Rachaduras na parede são um péssimo sinal! Se você encontrou alguma, é melhor abrir o olho e procurar uma solução o quanto antes. Pode não parecer um grande problema de início, mas com o passar do tempo é possível que elas comprometam a estrutura do imóvel.

Se a sua casa ainda não sofre com isso, melhor ainda. A melhor coisa a fazer é buscar informações e prevenir qualquer contratempo. Então acompanhe algumas dicas para evitar esse perigo.

Os tipos de rachaduras

Existe uma diferença entre os tipos de aberturas inesperadas que podem surgir nas paredes ou tetos. Todas são causadas pela ruptura de um componente ou material, mas possuem profundidade e tamanhos distintos. São elas: fissuras, trincas e rachaduras. Vamos falar brevemente de cada uma para que você seja capaz de identificá-las sem dificuldades.

Fissuras

Fissura na parede

Podem atingir pinturas, revestimentos e massa corrida, por exemplo. Geralmente, são alongadas e estreitas, não passando de 0,5 mm de largura. Possuem menor gravidade e não chegam a comprometer a estrutura.

Mas não é por causa disso que podem ser ignoradas. As fissuras dão origem às rachaduras, e aí o problema pode ser bem maior. Por isso, é importante que haja um acompanhamento desse tipo de abertura, fazendo uma avaliação de evolução ou estabilidade do problema.

Trincas

Trinca na parede

Chegam a atingir a alvenaria da parede ou teto, são mais acentuadas e profundas e têm entre 0,5 mm e 1 mm de espessura. Se uma parede estiver dividida em duas partes, ela tem uma trinca.

São mais perigosas do que as fissuras por possuírem como característica a separação e ruptura dos elementos, podendo levar ao comprometimento da segurança das estruturas.

Rachaduras

Rachadura na parede

Elas têm as mesmas características das trincas, porém são mais profundas, acentuadas e mais largas (maiores que 5 mm). Com essas características, esse tipo de abertura permite a passagem de claridade, vento e até água da chuva.

Uma vez nessa situação, as rachaduras requerem ação imediata, como a contratação de um especialista para identificar a origem do problema e consertá-lo com urgência.

6 formas de evitar aberturas na parede

Existem várias razões e motivos que podem causar aberturas indesejadas nas paredes, tetos e pisos, e vão das mais simples às mais complexas. Saiba a seguir como evitá-las.

1. Tenha cuidado com os materiais utilizados para evitar as retrações

Quando a argamassa, o concreto ou o gesso perdem umidade, podem sofrer também com a perda de volume. Esse tipo de retração, chamado de secagem, pode causar o aparecimento de fissuras no material.

A madeira também pode sofrer retração se não for seca em estufa antes de ser usada em uma obra. Outro material que está sujeito à retração, causando fissuras, são as tintas.

Logo, é fundamental construir com a ajuda de um profissional e fazer uma avaliação após uma obra, observando a qualidade dos materiais e da construção.

2. Observe trepidações ou vibrações

As vibrações causadas por elementos externos, como o excesso de trânsito de veículos pesados, metrô e elevadores, podem afetar algumas construções e desencadear o surgimento de trincas. Por isso, é importante pedir uma avaliação do imóvel através de um profissional qualificado, para evitar surpresas desagradáveis depois de alugá-lo ou comprá-lo.

3. Fique atento às infiltrações

Muitas vezes as infiltrações ocorrem quando a obra não é bem supervisionada e devidamente impermeabilizada, costumando aparecer em forma de vazamento, principalmente, nos banheiros.

O problema se agrava quando a água escorre e começa a danificar o concreto, podendo até mesmo corroer amarras de aço. Nesse caso a estrutura pode vir a ruir. Portanto, se identificar um vazamento na sua casa, chame logo uma ajuda especializada.

4. Evite construir em terrenos instáveis

O recalque é o fenômeno que acontece quando uma construção sofre um rebaixamento, geralmente, devido ao assentamento da casa ou edifício no solo. O exemplo mais conhecido no mundo é a Torre de Pisa.

Quando a fundação da casa foi mal feita ou está em solo instável, há perigo até mesmo de desmoronamento. Fique atento se as portas e janelas apresentam algum desnível ou se estão difíceis de fechar. Preste atenção também na existência de rachaduras entre o piso e a parede.

Todos esses são sinais de uma fundação mal feita. Se for o caso, procure imediatamente o auxílio de um engenheiro, pois pode ser o caso de ser feita a desocupação do imóvel até o problema ser resolvido.

5. Observe a incidência de insetos na sua residência

Parece improvável e difícil de acontecer, mas insetos como formigas podem construir redes de túneis subterrâneos e causar oscilação no solo, comprometendo e danificando a fundação.

Os cupins também podem causar esse problema por se alimentarem de madeira, e, muitas vezes, não ficam em locais evidentes. Dessa forma, é importante observar a incidência desses animais em sua residência.

Caso veja uma grande quantidade deles, procure dedetizar o local e fazer uma avaliação constante do imóvel.

6. Chame um profissional

Se o problema aparecer, não tente “disfarçar” ou consertar sozinho. Lembre-se também que pintar a parede não resolve. Pequenas fissuras podem virar rachaduras e só um profissional saberá dizer se elas podem comprometer a estrutura.

Qualquer que seja a abertura, ela é uma anormalidade na construção e deve ser analisada por um profissional experiente. Então, se você notar o aparecimento de aberturas na sua casa, não deixe de apontar esse acontecimento como um possível problema.

O ideal é sempre acompanhar a evolução anotando estas três características:

  • O tipo de abertura (agora que você já sabe identificar).
  • A localização.
  • A evolução do problema: aqui, uma boa dica é fazer marcas sutis e anotar as datas das marcas, verificando se houve progressão na abertura ou se ela se manteve estável.

Passe essas informações detalhadas para o profissional que for fazer o diagnóstico na sua casa.

Se você mora em apartamento, o edifício tem a obrigação de zelar pela segurança dos seus moradores. Por isso, assim que notar fissuras, comunique o responsável pelo prédio. Já se a sua casa está sob terrenos instáveis, é de extrema importância que você acompanhe esses possíveis problemas.

As rachaduras na parede são ignoradas por muita gente, mas podem representar um grande perigo para o imóvel. Na dúvida, não hesite em pedir ajuda. Profissionais como engenheiros especializados saberão indicar a melhor solução e resolver o problema com precisão, além de apontar as melhores prevenções para que o problema não volte a acontecer.

Você tem ou já teve esse tipo de problema na sua casa? Conte nos comentários como o identificou e resolveu.

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Todos os comentários estão sujeitos a aprovação, para evitar que qualquer conteúdo impróprio, ilegal ou ofensivo seja publicado. O preenchimento do Nome e E-mail são obrigatórios.

Maria do Carmo L. de Sousa

Tem pessoas que só resolvem esses problemas quando a casa ou o prédio desaba causando muitas vezes uma tragédia ou seja, o brasileiro só fecha a porta depois de roubado , é por isto que acontece muitos desabamento por ai´a fora, infelismente.

Responder
Dayane Burgos

Realmente existem casos assim, Maria. Por isso é muito importante tentar evitar ao máximo danos como esses. Precaução nunca é demais, não é mesmo?

Grande abraço 🙂